O Distrito do Esporte é um oferecimento de
Febre mundial, o e-Sport conquistou fãs no mundo e se tornou o trabalho de Hey You
Foto: Arquivo Pessoal/Raphael Oliveira
Por João Marcelo
Duas equipes, terroristas e contra-terroristas, se enfrentam e o primeiro time aniquilado perde o jogo. Esta é a definição de Counter-Strike, jogo de tiro em primeira pessoa lançado em 1999 e com início de comercialização em 2000. Sete anos depois, Raphael “Hey You” Oliveira se apaixonou e começou a jogar. Percebendo seu potencial para o CS, abreviação utilizada pelos usuários, resolveu tornar de sua paixão uma profissão. Dificuldades, empenho e sonhos movem o brasiliense ao sucesso.
Em 2007, quando tinha apenas 15 anos, Raphael resolveu começar a jogar CS e se apaixonou rapidamente. A vontade de jogar cada vez mais era imensa e a percepção da técnica acima de seus adversários o fizeram crer em investir na carreira. “Passava grande parte do meu tempo jogando competitivamente sozinho e percebi que tinha potencial para o jogo. Comecei a jogar em time e não podia mais focar só em estatísticas nas plataformas que eu jogava”, disse Hey You.
Certo de seu talento, ingressou na Máfia E-Sports. Representando seu time, participou de diversos campeonatos, vencendo alguns e, acima de tudo, ganhando experiência. Sua última competição foi a UP Expo Game, em Goiânia (GO), e lhe rendeu um vice-campeonato, sendo derrotado pela VirtualAFX. “Uma equipe vencedora tem que ter habilidade e, claro, esforço. Já tive vários companheiros com muito talento, mas a rotina de treinamentos não era eficiente e perdemos alguns pódios”, analisou.

Entretanto, Hey You apontou uma série de situações durante a disputa do torneio que acabaram prejudicando o desempenho da Máfia E-Sports e causando, de certa forma, o revés diante da VirtualAFX no campeonato. “Nossa derrota foi um pouco injusta. A organização do campeonato não foi tão boa e o pessoal da torcida ficava xingando a gente e gritando nossa posição. Acabou influenciando muito no desempenho do time”, revelou.

Raphael “Hey You” Oliveira em partida válida pelo Counter-Strike
Foto: Reprodução Facebook
Diversos campeonatos foram marcantes para Raphael. Porém, um deles é citado com extremo carinho pelo atleta do Distrito Federal. “Um campeonato qualificatório que participei, o que mais me esforcei na vida com meu time, que era o 3xTeam, e fomos contratados pela Innova, onde eu tinha meus amigos ao meu lado, Bauer, cpx, bdz, del1n, e conquistamos o segundo lugar. Perdemos para o g3x, que era a equipe favorita para vencer o campeonato. Apesar da derrota na final, fomos qualificados para o evento principal, disputado em Yunchian, na China”, relembrou. 
As dificuldades também fazem parte da vida de um atleta de e-sport. A aceitação da família é um fator citado por Hey You. “Minha família materna sempre me apoiou, já minha paterna preferia que eu seguisse uma “vida normal”, estudar e trabalhar. Eu entendo, pois jogar CS é como apostar na loteria. Pode dar super certo e você conquistar seus objetivos ou perder tempo e não ir além. Eu creio que mesmo com a desistência da carreira você pode levar lições pro resto da vida”, pontuou.
Raphael “Hey You” Oliveira segue firme no seu sonho e quer disputar campeonatos no exterior com equipes de alto nível, as quais deixa a internet empolvorosa. Os objetivos são aperfeiçoar seu potencial e ser visado nas competições. Para isso, o jogador sabe que precisa melhorar não só sua técnica, mas ajudar seus companheiros a elevar a deles, não deixando que o ego, algo citado por ele como fator negativo, interfira nas partidas e ocasione resultados adversos. “Isso às vezes pode ajudar, mas o ego inflado as vezes dificulta o jogo em time, fazendo os jogadores cometerem erros…”, apontou.
O Distrito do Esporte é um oferecimento de

Comente

Please enter your comment!
Please enter your name here