O Distrito do Esporte é um oferecimento de
Dez anos e muitas diferenças: futebol candango perdeu seus representantes nas principais séries do Brasileirão
Foto: Divulgação


Por Danilo Queiroz

Se você não mora fora deste planeta, certamente reparou que nos últimos dias a internet ficou tomada por uma série de fotos do desafio #10yearschallenge (desafio dos 10 anos). Na brincadeira que tomou a grande rede, os usuários comparam sua aparência em duas imagens, uma de 2009 e outra de 2019. Entrando na onda, o Distrito do Esporte resolveu relembrar como estava a situação do futebol candango há uma década atrás.

Se pensarmos de forma rápida, o período nem parece tão longe assim, mas as mudanças no status do futebol do Distrito Federal foram bastante bruscas. Naquele ano, por exemplo, a capital federal possuía times em três séries do Campeonato Brasileiro. Em âmbito local, os torcedores de Brasília assistiam ao Campeonato Candango que marcaria o fim de uma era de hegemonia do Brasiliense no topo da primeira divisão.

Na época, inclusive, o futebol candango possuía mais torneios do que nos dias atuais. Em 2009, a Federação de Futebol do Distrito Federal (FFDF), realizou a última edição da terceira divisão do Campeonato Candango. Na época, o terceiro nível era necessário para abranger as equipes que eram filiadas à FFDF. Curiosamente, as três equipes que alcançaram as melhores colocações da Terceirona local naquela temporada irão disputar a elite em 2019.

Competições nacionais

Em 2009, o Distrito Federal ainda tinha grande relevância em torneios realizados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Na época, o Brasiliense disputava a Série B e o Gama estava na Série C. No ano de estreia da recém-criada Série D do futebol nacional, o Brasília foi o representante da capital federal. Na Copa do Brasil, o Jacaré e o Dom Pedro (que anos depois se transformou no Real F.C) entraram em campo pelo DF.

No torneio mata-mata, nenhum dos dois foi muito longe. O Dom Pedro acabou eliminado pelo Botafogo-RJ logo na primeira fase, enquanto o Brasiliense foi superado pelo Goiás na segunda fase. Na Série B, o Jacaré evitou a queda ao terminar em 14º lugar com 48 pontos. Na Série C, o Gama também não foi bem e foi eliminado na primeira fase, mas também evitou a queda. Na Série D, o Brasília foi até a segunda fase, onde caiu frente ao Uberlândia-MG.

Campeonato Candango

O ano de 2009 foi o fim da hegemonia do Brasiliense no futebol candango. Naquela temporada, o Jacaré chegou ao hexacampeonato local ao vencer o Brasília na grande final (em 2010, a série acabou sendo interrompida pelo título do Ceilândia). Os jogos decisivos aconteceram no Cave e na Boca do Jacaré, estádios que hoje estão em condições críticas, embora ainda exista a chance da arena de Taguatinga ser utilizada em 2019. Legião e Brazlândia acabaram amargando o rebaixamento.

A Segunda Divisão do DF teve sua 13ª edição com sete clubes naquele ano. O título ficou com o Ceilandense, enquanto o Botafogo-DF ficou com o vice-campeonato. Devido ao regulamento, os dois garantiram o acesso à elite. Já a Terceira Divisão foi disputada pela última vez em 2009, tendo o Capital como campeão. Formosa, Bolamense e Paranoá também subiram de patamar ao alcançarem, respectivamente, o segundo, terceiro e quarto lugares do torneio.

Uma década não parece tanto tempo assim, mas os últimos 10 anos registraram mudanças profundas no futebol candango. Bem diferente de tempos anteriores, o Distrito Federal conta com apenas dois clubes na Série D do Brasileirão. Em âmbito local, além da perda de uma d

Fora de campo, os torcedores ainda tinham acesso a duas arenas

O Distrito do Esporte é um oferecimento de

Comente

Please enter your comment!
Please enter your name here